Aprendizagem no Século XXI

Para quem segue o Mais Aprendizagem, não é mais novidade: sabemos que a educação no mundo inteiro precisa ser mudada radical e urgentemente.

Nesse artigo falo sobre novas forma de aprendizagem, mais apropriadas para a época que vivemos.

Sete características de aprendizagem do século XXI

Aprendizagem Contínua

Antigamente, as pessoas se formavam, seguiam a profissão que tinham escolhido, trabalhavam na mesma área durante um bom tempo e se aposentavam. Esse era o curso natural da vida.

Hoje em dia não as coisas mudaram muito, ao ponto de termos aprender coisas novas continuamente. Dados da ONU dizem que atualmente as pessoas tem tendência a ter duas ou mais profissões ao longo da vida, sem contar os múltiplos empregos em cada uma delas! Com isso o aprendizado tem que ser contínuo.

E mesmo para aqueles que optem por ficar na mesma profissão, as mudanças no mundo e na tecnologia os obrigam a ter uma postura de aprendizagem continuada.

Informal

A aprendizagem formal não vai acabar. Nós ainda precisaremos de alguma forma de controle social das profissões-chave, como Medicina ou Engenharia.

Entretanto, a necessidade de atualização permanente, irá tornar as formas de aprendizado informal cada vez mais presentes nas nossas vidas.

Tecnologia

O avanço tecnológico cria enormes possibilidades para a aprendizagem ser mediada pelas novas tecnologias. Dessa maneira, a forma de aprender vai ter que ser mudada, com menos foco na memorização (por conta do fácil acesso a informaçōes na Internet por exemplo).

O foco será memorizar apenas aquilo que é essencial, afinal, não há aprendizagem sem um mínimo de memorização. Mas o mais importante será a capacidade de exercer um raciocínio crítico sobre as informações recebidas e atuar sobre elas.

Também, a nossa capacidade de síntese criativa precisa ser trabalhada desde a infância, já que vamos ser capazes de adquirir informações de vários lugares e em algum momento será necessário sintetizar tudo isso em algum formato útil.

Global

Hoje já é uma realidade: podemos utilizar recursos de aprendizagem de diversos lugares do glogo.

Isso quer dizer que a educação vai ser mais fragmentada, isso é, diretamente ligada a nossa capacidade de saber sintetizar o que será útil como informação.

Outra conseqüência da globalização do processo educacional é o fato de que aprender inglês não é questão mais de escolha, uma vez grande parte da produção intelectual do mundo está na língua inglesa.

Aliás, quem sabe inglês também sabe que existe uma ENORME diferença do mundo visto a partir de uma internet em inglês em relação ao mundo visto por uma língua minoritária na rede, como o é o português.

Ou seja: procure um método que realmente funcione para você aprender o tal do inglês, e tire logo essa pedra do seu caminho.

Personalizada

Hoje em dia é possível comprar um tênis pela internet, e personalizá-lo com o seu nome escrito. Da mesma forma irá funcionar a educação. As pessoas vão poder escolher o que aprender a partir de um cardápio infinitamente variado.

Mas para isso, cada vez mais vão ter que desenvolver o seu autodidatismo, ou seja, vão ter que saber aprender a aprender e ser proativos em relação a seus aprendizados.

Isso quer dizer que não podemos mais esperar que um chefe ou uma lei  o obrigue a fazer um curso novo, aprender uma nova habilidade. As pessoas que quiserem ser bem sucedidas em qualquer campo de conhecimento neste século terão que ser proativas e buscar o conhecimento de maneira independente, e consumí-lo também de maneira independente.

Além de estarmos antenados as novas necessidades, temos que saber escolher onde que vamos suprir a necessidade de informação, para isso temos que ter uma análise crítica do que precisamos aprender.

Colaborativa

É cada vez mais comum que as pessoas trabalhem  em colaboração, e essa habilidade precisa ser aprendida e praticada desde cedo. Além disso, Vygotsky, um famoso teórico da educação muito referenciado até os dias de hoje, mostra que o ser humano aprende fundamentalmente através da interação social. Ou seja, ao aprender em colaboração, não só aprendemos melhor, como nos preparamos melhor para o mercado de trabalho.

Com o desenvolvimento da tecnologia, temos mais oportunidades do que nunca para exercitar esse tipo de aprendizado. O professor agora é qualquer pessoa que seja capaz de te dar uma informação útil. Ou seja, professores somos todos nós, desde uma criança que sabe mais sobre tecnologia do que seus pais, ou uma avó que tenha uma longa experiência em determinado assunto que nunca tivemos a chance de experimentar.

Eficiente

Com o desenvolvimento recente da neurociência, está surgindo uma área estudos que busca métodos de aprendizagem que realmente sejam eficientes do ponto de vista do cérebro. Na verdade, há décadas existem estudos apontando para formas de aprender e ensinar muito mais eficientes do que aquelas que são usadas hoje nas instituições de ensino tradicional.

Mas por algum motivo misterioso, o sistema educacional do mundo inteiro está ignorando ostensivamente a grande maioria das evidências científicas a respeito do que funciona ou não na aprendizagem.

Existe um detalhe a mais nisso tudo: a grande maioria das pesquisas são feitas com estatísticas, como dito no artigo anterior. E quando se lida com o ser humano, um método de aprendizado pode funcionar para uma pessoa, só que para outra não.

O caminho então  é conhecer seu próprio cérebro, como é que a maioria aprende da maneira mais fácil e eficiente, mas ao mesmo tempo analisando na prática o que funciona melhor pra você. Isso se chama meta aprendizagem. Em outras palavras, aprenda todo dia como o seu cérebro faz para aprender melhor.

Agora é sua vez! Comente no espaço do blog as perguntas:

Pra você, faltou alguma característica do século XXI?

Você discorda de alguma citada? Porque?

Qual das características você precisa melhorar mais? O que você vai fazer para melhorar?

Espero sua resposta embaixo do artigo!

9 Comentários


  1. Olá, Estou em busca de pensadores sociais. Adorei essas colocações e quero acrescentar “A educação transformadora” Sim, aquela que nos mostre o quanto é importante a felicidade – do eu do outro e a do ele/ela. A empatia, as habilidades de fazer e ser feliz, a habilidade de amar. A capacidade de observar pequenas coisas em nós que nos dá prazer e coisas que estão fora de nós que tb nos dá prazer, apreciar o coletivo – nossa vida comunitária.

    Responder

  2. Boa noite, Ana. É o tipo de assunto importante. Eu por exemplo sou da época em que precisávamos decorar todos os afluentes das margens direita e esquerda do Rio Amazonas e suas extensões, imagina – tomar consciência disso até daria para entender, enfim. Descobri há pouco tempo e, se encaixa bem no que você está abordando, a “FOTO LEITURA”, o que você acha, para mim foi um divisor de águas! Obrigada por compartilhar seus conhecimentos, parabéns.

    Responder

  3. Neste momento preciso me tornar um autodidata, só não sei com fazer isso acontecer.

    Responder

    1. Alencar, no nosso blog existem materiais sobre este assunto.
      Explore!!
      Abs, Marcelo

      Responder

  4. Boa noite, Ana!

    Acho fantástico esse seu trabalho na área de aprendizagem. E digo que o Brasil precisa de mais pessoas como vc. Se existisse mais pessoas assim o nosso país não seria o mesmo. Aproveitando o momento, gostaria de perguntar como descobrir ou criar meu próprio método de aprendizagem? Tenho encontrado dificuldades nessa questão.

    att,

    Everson Barbosa

    Responder

  5. Ana, falta uma característica, sim, que é a espiritualidade! Ao longo do tempo a Educação foi se tornando materialista! Cada ser humano tem sua missão cono ser humano! Carauá tem algo a oferecer, contribuindo como pessoa e com conhecimento ! Não discordo das característica citadas, acrescentaria a espiritualidade!
    Eu particularmente preciso aprender leais sobre tecnologia, aprender inglês e acelerar a velocidade da minha leitura! Obrigada pela oportunidade!

    Responder

    1. Marluce, você tem toda razão….estamos vendo um excesso de racionalização.
      Abs.

      Responder

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *