Ninguém sabe tudo: comprovação matemática!

College Student Studying in Library

A gente costuma dizer que “ninguém sabe tudo”, mas, às vezes, sem perceber, nós acabamos cobrando das pessoas que elas realmente saibam tudo desta ou daquela área em que as consideramos como especialistas. O contrário também acontece: frequentemente nos vemos cobrados pelos outros para que saibamos tudo dentro de uma certa área de conhecimento.

Um exemplo típico (e extremo) é do estudante de Computação que é chamado para resolver todo tipo de problema com computadores da família inteira. E coitado dele se não souber consertar aquele software de análise financeira do tio Economista…

Mas hoje eu vou provar para você que mesmo em casos menos exagerados, essa obrigação não é humanamente alcançável. Neste artigo, eu vou mostrar, matematicamente, que ninguém sabe tudo.

Assista ao vídeo e acompanhe a demonstração:

A minha ideia para fazer o vídeo acima começou com essa notícia:

Ninguém sabe tudo - Comprovação Matemática
Amazon começa vender livros físicos no Brasil com 150 mil títulos impressos

Isso me chamou muito a atenção e eu corri para fazer uma conta bem básica…

Suponha que você lê um livro por semana – o que é bastante razoável, tendo um bom ritmo de leitura (e, se você está achando isso muito, eu aconselho que você reveja seus hábitos de leitura urgentemente).

Sendo um bom leitor e lendo um livro por semana, você lê, em média, 50 livros por ano. É claro que nada impede que, em uma única semana, você consiga ler dois ou três livros, por exemplo. Mas também há livros extensos que exigem mais tempo para a leitura, então um livro por semana acaba sendo uma boa média.

A prova matemática de que ninguém sabe tudo

Atualmente, a expectativa de vida no Brasil está em torno dos 75 anos. As pessoas se alfabetizam em torno dos 8 anos de idade. Neste caso, sobram 67 anos na sua vida para você ler.

Vamos supor que você atinja a meta de ler 50 livros por ano (ou um livro por semana) durante todos os seus 67 anos de leitura; isso quer dizer que você terá lido, ao longo da sua vida, 50×67 = 3.350 livros.

Ora, esse número representa apenas 2,2% daqueles 150 mil livros da matéria acima. É ou não é desesperador?

Note que estamos falando de um leitor exemplar que lê muito mais que a grande maioria das pessoas. Ainda assim, durante toda a vida, essa pessoa teria lido menos de 3% do acervo inicial da Amazon no Brasil – que hoje em dia já é muito maior.

E se você juntar o acervo da Amazon com o acervo de outras livrarias, e incluir na lista livros em outras línguas, a coisa fica realmente apavorante.

A conclusão que se pode alcançar com esta estimativa é a seguinte:

 

Por mais que uma pessoa se esforce, estude e leia muito, ela vai atingir apenas uma pequeníssima fração de todo conhecimento produzido pela humanidade.

Ou seja, essa história de uma pessoa que sabe tudo dentro de uma determinada área é lenda. Mesmo que você considere apenas as publicações de uma área muito específica do conhecimento, ela ainda será muitas vezes superior a capacidade de leitura de um ser humano comum.

O que fazer diante de uma realidade como esta?

Antes de mais nada, não use este raciocínio como desculpa para não ler. A sugestão mais honesta que eu posso te dar neste caso é a seguinte:

Leia e Aprenda

Gostaria de comentar essa frase, que pode ser mais sutil do que parece. Vejamos alguns aspectos dela:

Humanamente possível: A sua leitura e a sua aprendizagem tem que caber na sua vida normal. Ler um livro por semana é uma meta bastante razoável, enquanto que dois livros por dia – todo dia – certamente vai comprometer algum outro aspecto da sua existência.

Nem mais e nem menos: Não adianta querer se sobre-humano, então nem tente a menos que você seja um E.T.  Por outro lado, a leitura é uma atividade tão benéfica, tão enriquecedora, que vale a pena se esforçar para não ficar aquém daquilo que você é efetivamente capaz.

Em outras palavras, se você tem a oportunidade de ler um livro por semana, não se contente em ler apenas um livro por mês ou, pior ainda, um/dois livros por ano, como a maioria das pessoas acaba fazendo.

Na verdade, na última estatística que eu vi, o brasileiro lê, em média, quatro livros ao ano, já contando com os livros didáticos, o que é muito pouco.

Saiba fazer as suas escolhas

Em um mundo de fartura de informações, a gente precisa exercitar a nossa capacidade de fazer escolhas. A escolha é fundamental: se você tem a possibilidade de ler um livro de excelente qualidade, por que você vai gastar seu precioso tempo lendo um livro inferior?

Esse é um excelente critério para a seleção daquilo que você vai ler e daquilo que você vai deixar de fora. Se existem tantos livros e tantas coisas boas, por que você vai se contentar com ‘menos’? Mesmo com todas as restrições que existem (livros sem versão digital, livros com alto valor etc.), você tem muitas possibilidades a sua disposição! Faça suas escolhas de acordo com a qualidade dos livros que realmente podem resolver uma questão importante para você ou que vão trazer um lazer de qualidade.

Escolhas diferentes para o trabalho e o lazer

A leitura transita em duas grandes áreas  da nossa vida: o trabalho e o lazer. Com ela você vai aprender coisas úteis para o seu trabalho e para a sua vida prática. O outro lado da moeda é a leitura de entretenimento, por puro prazer de ler. Aliás, se você nunca experimentou o prazer da leitura de um bom livro de ficção, você realmente não tem noção do que está perdendo.

No trabalho, as escolhas devem obedecer ao critério da eficiência. Então o ideal é ler o rápido possível e saber extrair as informações daquele material de maneira muito eficiente. Porque o seu objetivo, ao final das contas, é aprender o que precisa para resolver uma determinada questão, gerar um resultado e ir embora para casa, tudo isso da forma mais rápida possível.

É claro que isso é uma simplificação, mas do ponto de vista pragmático no trabalho o que as pessoas buscam é eficiência. E para obter esta eficiência, você tem que conhecer métodos de  leitura e aprendizagem que gerem os resultados desejados o mais rápido possível. Considere, por exemplo, aprender técnicas que aumentem a sua velocidade de leitura.

Já no lazer, o que eu sugiro é que você “tire o pé do acelerador” e aprecie a leitura. E aprecie sem moderação. Por mais que você leia vários livros, sempre haverá uma fartura de possibilidades de novas leituras. A correria aqui vai contra os seus objetivos no lazer, que é se divertir e relaxar. Excesso de velocidade pode simplesmente tirar boa parte do prazer da leitura.

E você? O que achou disso tudo? O que você acha dessa ideia de que a gente nunca vai dar conta de ler nem mesmo uma fração significativa de todo o conhecimento que está disponível? Qual é a sua relação com a leitura? Deixe seu comentário lá no final da página! 🙂

21 Comentários


  1. Gostei do post, mas eu to com uma pequena dúvida: para pessoas como eu, que estudam (e não é pouco), absorvem todo tipo de informações o tempo todo, não é ruim pegar um livro para ler por lazer? Isso não nos faria continuar exigindo muito trabalho mental quando deveríamos ficar descansando?

    Eu gosto bastante de ler, mas tenho dado uma parada pq acho que o meu cérebro vai entrar em curto circuito.

    Responder

    1. Gabriel é justamente isso que vc mesmo fala…sobrecarga caso venhamos tentar saber tudo…
      Cito uma frase que acompanha a transcrição do post…acho bem apropriado ao que vc se refere ao longo do seu texto aqui colocado.
      “Leia e aprenda o que é humanamente possível. Nem mais, nem menos.”
      Abraço, Marcelo.

      Responder

  2. Olá Ana! Nossa, que alívio saber disso rs Realmente, nós tentamos ser Deuses mas nos esquecemos que somos apenas seres humanos 😉 Obrigada por este artigo!

    Responder

  3. Bom dia Ana, sempre é um prazer ver seus videos , aprendo muito, mas confesso que estou na porcentagem dos Brasileiros, por que ainda não consegui me organizar sempre inicio um livro chego na metade e paro, mas voltando ao vídeo isso me trás um alivio, pois realmente me sentia as vezes como um ignorante no mundo como você sitara, pois não sabia de todo um pouco rsrs, mas uma vez agradeço por compartilhar conosco seus conhecimentos, não poderia te agradecer melhor pelo vídeo gratuito a não ser compartilhando meus pensamento sobre o mesmo.

    Responder

    1. Agradecemos a vc também por compartilhar conosco as suas opiniões.
      Abraço, Marcelo.

      Responder

  4. Eu gostei muito do post e concordo com ele não tem como alguém saber de tudo( só Deus), porque se por exemplo buscarmos tudo de um determinado assunto, sempre vai surgir coisas novas. E eu acho muito importante o hábito de ler, quando eu fazia um curso bem legal , nele tinha livros, audios , videos, e os livros tinham em média de 50 a 100 páginas, eu lia ele em um dia, porque para mim o conteúdo é ótimo.
    Obrigado mesmo Ana Lopes!

    Responder

  5. Excelente Ana,
    gosto muito de seus vídeos, só complemento dizendo que essa conclusão já havia sido percebida pelo homem mais sábio que já existiu ou existirá:

    E, demais disto, filho meu, atenta: não há limite para fazer livros, e o muito estudar é enfado da carne.
    Eclesiastes 12:12

    abraço forte

    Ricardo

    Responder

  6. Eu precisava ouvir essa mensagem apesar de não ser uma novidade, mas parece que muitas vezes insistimos em acreditar em mentiras que criamos a nós próprios. Me tirou um peso dos ombros e despertou a consciência da minha própria auto-crítica, que cobra demais e sufoca até o desejo de aprender mais, já que existe tanta coisa a ser aprendida. Em tempos de internet, isso pode ser sufocante, se não mantemos alguns parâmetros em mente. Muuuito obrigada minha querida. Tenho lhe recomendado muito e aproveitado suas gotas de sabedoria. Bjs!

    Responder

    1. E inclusive me tirou também um peso dos ombros.
      Quando ouvia isto gerava em mim uma espécie de angústia e uma dúvida ao mesmo tempo.
      E sempre me perguntava: Será possível?
      Agora através desta comprovação matemática me senti mais aliviado.
      Abraço, Marcelo.

      Responder

  7. Olá Ana!

    Parabéns por disseminar o conhecimento de forma tão didática e eficiente!
    Tenho aplicado muitas de suas dicas e tenho colhido resultados surpreendentes.

    Você é top. Deus continue abençoando você e sua família!

    Abraços!

    Responder

    1. Wendel, muito bom saber da presença de comentários como este pois eles estimulam a nossa jornada.
      Abraço, Marcelo.

      Responder

  8. Bom verificar que existe você, tratando assunto sério e fundamental na vida de seres humanos.
    A cobrança do mercado sobre as pessoas em geral, é, no meu entender sobre humana.
    Esta sua abordagem holística traz uma “brisa fresca” de conforto para mim como profissional do ensino e pessoalmente.
    Te seguirei como uma sombra!
    Porque gosto de aprender.
    Você ensina.
    Obrigado por isto.

    Responder

    1. Gostei da sua forma de comentar este tema.
      Obrigado.
      Abraço, Marcelo.

      Responder

  9. Como sempre uma boa dica!
    Me permita acrescentar uma palavra “comprometimento” se desejamos melhorar a concentração, a leitura e a aprendizagem, temos que mudar os nossos hábitos! Como você falou, podemos começar lendo um livro por semana! eu acho que vale a pena praticar esse exercício. Gosto muito do seu blog. Desejo muito sucesso a Equipe do Mais Aprendizagem. Abs,

    Responder

  10. Eu achei excelente esse artigo. A gente não sabe tudo, é necessário aprendermos mais e mais. Quanto ao meu hábito de leitura, eu adoro ler e compro muitos livros e revistas de marketing e negócios, mas eu não consigo terminar. Eu leio os livros e revistas até a metade, ou seja, eu quero ler tudo ao mesmo tempo e não consigo. Confesso que eu não sei administrar o meu tempo de trabalho, estudo e leitura. Atualmente, resolvi parar tudo e assistir aos seus vídeos com o objetivo de me organizar e otimizar o meu tempo. A minha última confissão é que estou procrastinando e quero afastar essa “praga do meu caminho”. Beijos e sucesso.

    Responder

    1. Grato por relatar para a gente a sua percepção sobre o post.
      Interessante também são os nexos que vc fez com os outros vídeos compartilhados aqui neste canal.
      Abraço, Marcelo.

      Responder

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *