Ruim para o coração e a cabeça

Ok, todos já sabemos que alguns tipos de alimentos (geralmente deliciosos!) causam uma série de complicações cardíacas, principalmente quando consumidos em grandes quantidades.

O que pouca gente comenta ou pára pra pensar é que essas complicações são devidas principalmente a danos causados nas artérias, que por sua vez – adivinhe! – também estão presentes no cérebro!

Assim, a gordura saturada aumenta o colesterol ruim e entope as veias, privando o corpo e o cérebro de oxigenação e nutrientes.

Já a famigerada gordura trans endurece as artérias, aumentado o risco de AVCs.

O açúcar interfere com o funcionamento das proteínas do corpo, envelhecendo o sistema vascular. Além disso, o consumo de açúcar em excesso está associado a várias doenças de origem neurológica, entre elas a depressão.

Carboidratos simples, principalmente os de alto índice glicêmicos produzem os mesmos efeitos devastadores do açúcar.

Ou seja, mesmo que você não esteja nem aí para a sua silhueta, se você preza pela sua inteligência, é melhor começar a pensar melhor naquilo que come…

fonte: http://www.huffingtonpost.com/2012/01/16/food-for-memory_n_1197790.html

 

23 Comentários


    1. É razoavelmente saudável, Ana. Evito frituras, doces e sal em excesso, comidas industrializadas em geral. Mas fora isso, nada muito esotérico. 😉

      Responder

  1. Artigo interessante, mas muito superficial, poderia ao menos indicar o substituto saudável do açúcar.

    Responder

  2. Muito bom esse artigo, infelizmente pra mim já é tarde pois em março descobri que sou diabético, e como era uma formiguinha (macho é claro kkk) dou graças a Deus pois estava sob controle, tirei do meu cardápio os doces e de vez em quando como uma massa mas depois de um controle da glicose. Hoje nesse artigo eu entendo a dificuldade que estava tendo em aprender coisas novas, por culpa da ana eu voltei a estudar deopis de 19 anos e esse ano estou fazendo adm junto com minha esposa (na mesma turma), digo que a ana é culpada pq os vídeos dela principalmente a série sobre diagramas e mapas mentais minha paixão por conhecimento voltou a ativa, mas ai comecei a sentir certa dificuldade com o volume de informações que estava recebendo , ai entendi que era e a diabetes, comecei a fazer exercícios, a ler mais livros para abrir novas conexões e estou ido bem, tanto que estou esperando uma melhora financeira para fazer o curso do método acelerado da ana.

    Parabéns pelo artigo ana.

    Responder

    1. Benditos diagramas e mapas mentais, pelo menos, às avessas do que você nos conta, rsrs!
      Caminho interessante que você Moisés está trilhando….tudo culpa dos vídeos, rsrs.
      Abraço,
      Ana.

      Responder

      1. Uma coisa muito interessante Ana foi que quando eu estava conversando com minha filha (22) sobre técnicas de aprendizagem acelerada pois compartilhamos da mesma paixão por conhecimento ela me disse que já acompanhava vc também, pois como estava fazendo pedagogia na ufal, pelo volume de conteúdo que estava deixando ela muito estressada, ela foi pesquisar sobre como organizar melhor os estudos achou seus vídeos. Acho que você tem uma pequenina ideia do quanto seu conteúdo ajuda as pessoas.

        A sua entrevista com o Erico me inspira bastante, obrigado !

        Responder

        1. Moisés, bacana essa coisa de vocês dois acompanharem os estudos sobre aprendizagem através do nosso blog.
          Fico feliz em saber que estou partilhando tais conteúdos que são importantes para as pessoas.
          Abraço, Ana.

          Responder

  3. Sou uma formiga (macho é claro,rsrsrrs) no que se refere ao açúcar, não suporto adoçante e no último check up por estar pré-obeso, apesar de não parecer, a médica disse que corro risco de desenvolver diabetes, contudo , pratico esporte e estou procurando diminuir, mas tá difícil, realmente gosto de açúcar e alimentos doces, e esse artigo veio em boa hora, vou me cuidar mais. Grande abraço.

    Responder

    1. De fato esta questão relacionada com a alimentação é algo que interessa muita gente.
      Principalmente porque os alimentos estão intrinsecamente relacionados com o prazer.
      Daí ser tão difícil diminuir, né!!
      Abraço,
      Ana.

      Responder

  4. Ótimas dicas, muito obrigada pelos emails, pelos videos, são ótimos ensinamentos que reunidos fazem muito bem pra gente…

    Responder

  5. Bravo!!!

    Ana, fico feliz em saber que você dá atenção a essa questão que tem resultado num problema grave que vitimiza a maioria da população.

    Escapei das doenças crônicas trazidas geneticamente, quebrando os padrões de comportamento e hábitos alimentares e logrei estar na maturidade sem tomar nenhum remédio.

    Quando conheci o marketing digital desejei atuar nessa área, que muito me entusiasma, buscando contribuir para as pessoas possam escapar do sistema da doença com Escolhas Inteligentes para Longevidade com Saúde e Qualidade de Vida.

    Grande abraço

    Responder

    1. Celeste, é uma questão que atinge muita gente na atualidade. Como você comenta, o cuidar de si, vale a pena.
      Você mesma diz que chegou na maturidade sem tomar nenhum remédio.
      Outra coisa que você nos traz é o seu interesse pela área de marketing digital…ir descobrindo novos interesses é muito bom…torço por você!!
      Abraço,
      Ana.

      Responder

  6. Show Ana!
    Eu tenho certeza que refrigerantes devem ter grande peso nessa história…
    Você poderia em um futuro artigo publicar comidas que são amigas do cérebro, memória e inteligência?
    Um forte abraço,
    Bruno Juliani.

    Responder

  7. Obrigado Ana!!!!
    Vou maneirar mais no açúcar!!!
    Ótimo trabalho!

    Responder

  8. Dicas importantíssimas. Nossa capacidade de pensante é muito preciosa, para ignorarmos os modos de cuidarmos da maneira correta. bjsss…. muito obrigada.

    Responder

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *