Como fazer mapas mentais?

Você já sabe que pode aplicar os mapas mentais em várias atividades na sua vida, mas nesse artigo vou te mostrar como fazer mapas mentais para maximizar sua aprendizagem.

Material

Folha A4

O melhor mapa mental para se aprender é o que é feito a mão, o material que uso são folhas A4 deitadas, pois com ela nessa posição consigo fazer um melhor aproveitamento do espaço.

Caneta

Isso mesmo, eu recomendo você usar uma caneta para fazer seus mapas mentais, isso porque o lápis te da muita tentação a refazer algo que anotou para deixar mais “bonitinho” e isso toma muuuuito tempo, tempo esse que você poderia estar aprendendo.

Material de Colorir

Eu normalmente uso lápis de cor, canetinha e giz de cera. Eles são materiais acessíveis e que não sujam a folha na hora de colorir.

 

como-fazer-mapas-mentais

Conteúdo

Tema principal

O mapa mental sempre começa com o tema principal no centro da folha.

Ramos

Depois de definir o elemento principal você puxa elementos que se ligam diretamente com ele, e cria os ramos principais do seu mapa mental. Depois de criar um ramo principal, você liga outro ramo a ele, que se torna o subtópico do ramo principal e com isso você vai aprofundando cada vez mais sua aprendizagem.

como-fazer-mapas-mentais-2

 

É importante que você não escreva várias frases nos seus ramos, é sempre legal usar palavras-chave para um determinado assunto, por exemplo:

“Quem inventou a lâmpada foi Thomas Edison”

No ramo você colocaria apenas: Thomas Edison-Lâmpada
Ou quem sabe você pode até se aventurar e desenhar uma lâmpada 😉

Outra detalhe importante é sempre utilizar as cores, e se elas tiverem significado específico melhor ainda! Por exemplo, eu uso sempre a cor amarelo claro para indicar que o que estou escrevendo é uma ideia minha e não do autor que estou lendo/vendo. Então toda vez que pego algum mapa mental meu, e vejo a cor amarela, já sei que aquilo foram conclusões minhas que anotei.

Não esqueça de também colocar desenhos no seu mapa mental sempre associando com o que você escreveu. Os desenhos facilitam muito sua memorização.

Informação

Onde busco informações para criar meus mapas mentais?

Cabeça

Você pode buscar informações na sua própria cabeça, com assuntos que você já conhece, por exemplo, imagine que você tenha que escrever um texto sobre determinado assunto, o mapa mental é uma excelente forma de você reorganizar as informações sobre esse assunto que já estavam com você. Quando você colocar tudo no papel, vai ficar muito mais fácil de você fazer associações, e consequentemente, escrever seu texto.

Livros/Áudios/Vídeos/Aulas

Busque também informações novas em várias mídias, o mais comum e mais fácil é mapear livros, porque você tem muito mais controle sobre o tempo, podendo anotar e sempre inserir novas informações quando quer.

Mas e quando você está em uma aula ao vivo e não consegue pausar seu professor?

A sugestão que dou é que você treine com áudios e vídeos disponíveis na internet, quando você conseguir extrair seu mapa mental de um vídeo, sem precisar pausar, você está preparado para fazer seu mapa mental de uma aula ao vivo, o que vai te ajudar muito para revisar o conteúdo aprendido no dia.

Aprendizagem 3D

Você já assistiu algum filme em 3D no cinema? E você sabe como ele funciona? O 3D nada mais é do que uma imagem em cima da outra, onde uma delas fica ligeiramente deslocada, dando a sensação de profundidade. Daí vem a analogia que faço. Quando você junta duas fontes de informações, como por exemplo, ler um livro e ouvir o áudio book desse mesmo livro você consegue aprender com muito mais profundidade e é por isso que chamo essa forma de aprender de aprendizagem 3D

 

como-fazer-mapas-mentais-3

Faça o seu mapa!

Tente construir seu mapa mental, e depois compartilhe com a gente através do nosso facebook, ou poste no seu facebook e comente com o link aqui no blog. Nos conte sobre as impressões que você teve, as dificuldades, as sacadas que surgiram enquanto você fazia seu mapa mental, sua opinião é muito importante para mim 🙂

Até a próxima vídeo aula!

66 Comentários


  1. Estou amando suas explicações. Acredito que vou poder ajudar muitas crianças, adolescentes e jovens com essa maravilhosa ferramenta que você nos ensina tão bem. Muito obrigada.

    Responder

    1. Oi, Elaine, Português é muito genérico, tem muitas áreas diferentes. Mas para qualquer tema, o procedimento é basicamente o mesmo: vc vai lendo o seu material original e organizando a informação nos sub-ramos, sempre usando palavras-chave nos ramos, além de cores e desenhos relacionados para ajudar na memorização.

      Responder

  2. Olá Ana,

    Qual a sua dica para utilizar mapas mentais para concursos públicos para docente de Universidade​ pública? Sempre estudei fazendo resumos, mas sinto que somente com o mapa mental não consigo memorizar todo o conteúdo do programa.

    Grata pela sua atenção.

    Responder

    1. Oi, Tathyane. Se o seu concurso é daqueles em que vc tem X temas para as provas oral e escrita, eu sugiro que vc faça um mapa de resumo de cada tema e expanda em outros mapas os subtópicos que achar necessário detalhar. Esses mapas de resumo devem ser memorizados bem ao pé da letra e na hora de usá-los (quando o ponto da prova escrita for sorteado, por exemplo), a primeira coisa que vc faz é reproduzir o mapa de resumo daquele tópico em uma folha de rascunho. Assim, vc fica segura que não vai deixar nada importante de fora e pode começar a escrever mais tranquilamente seguindo o roteiro do resumo e aprofundando os subtópicos conforme o que vc estudou nos mapas de aprofundamento. Espero que ajude! 🙂
      Abraço e boa sorte no seu concurso! 😀

      Responder

  3. Ana, maravilhoso seu texto, o melhor que já achei sobre mapas! Eu comecei a estudar com mapas há alguns meses e queria sugerir que você escrevesse sobre os mapas mentais de GoConqr. Testei uns outros três, mas esse foi o único que achei em português, de graça e muito mais simples para fazer dos que os outros. beijos e obrigada! Juliana.

    Responder

  4. Muito interessante o artigo e bastante útil. Minha dúvida é se ter várias formas de estudo pode atrapalhar ou só vai ajudar na hora da aprendizagem? pois tenho aqui um quadro branco, quadro para post-its.., e outros recursos que as vezes me deixa curioso se me atrapalha ou se realmente pode me ajudar se eu fizer de tal forma.

    Responder

    1. Oi, Israel, eu acredito que cada ferramenta pode ser mais adequada para diferentes situações. Pessoalmente, prefiro seguir uma mesma linha como base para todo o meu estudo (no caso, usar o método AM3, que inclui o uso intensivo de mapas mentais). Eventualmente, em alguma situação específica eu uso alguma outra ferramenta, que pode ser até papel e caneta para rabiscar um pouco. Gosto bastante dos quadros para post-its também. 🙂

      Responder

  5. Muito bom! Belas dicas para mapas mentais. Sou iniciante no assunto e gostaria de saber que tipo de caneta é mais apropriado, pois eu não gosto de lápis nem de giz de cera. Você poderia citar um modelo e uma marca? Muito obrigado.

    Responder

    1. Oi, Christopher, quem bom que está se iniciando nos mapas!
      Eu gosto muito da stabillo 88, é bem fininha e tem cores ótimas.
      Abraço!

      Responder

  6. Parabéns pelo excelente serviço prestado a todos os estudantes.
    Minha dúvida consiste em saber qual o momento exato de fazer um mapa mental, durante a leitura (de um livro, artigo, vídeo-aula,etc) ou, após a leitura?
    Grato!

    Responder

    1. Davi, existem os dois métodos.
      Geralmente a gente faz durante a leitura quando o texto é muito difícil.
      Abs, Marcelo.

      Responder

  7. seus artigos e videos são sensacionais!! parabéns pelo trabalho!!

    Responder

  8. Olá! Achei excelente o conteúdo dos vídeos postados, o que me fez despertar a aderir o método de mapas mentais. Há 6 meses estudo para o INSS e sinto que em muitas temáticas ainda não memorizei o suficiente e erro besteiras em questões, e estou aflita porque noto que não consigo render nas leituras dos meus resumos lineares. Resolvo inúmeras questões por dia e percebo que meu nível de acertos ainda não é satisfatório. Visto que estamos há 1 mês e meio da prova, eu ficaria imensamente grata em receber uma orientação para me ajudar nos estudos.

    Responder

  9. Oi Ana tudo bem!
    bom tenha aprendido bastante com esta ferramenta que é muito importante hoje para os meus estudos. Consigo lembrar perfeitamente de quase 10 hrs de aulas ou mais e consigo revisar tudo muito bem revisado.Estou apaixonada acompanho seu site e Face todos os dias e vejo todos lançamentos assisto a tudo.Parabéns pelo seu trabalho trabalho te ajudando muitas vidas.

    Responder

  10. Boa noite, olha ainda estou com duvidas de como criar palavras chaves, Ps: Nao estou tendo ideias para desenhos tbm.. teria como me ajudar de alguma forma?..
    Ah excelentes videos passei um dia quase inteiro assistindo, sao bastante interressante.. Muito obrigado!! :):)
    Me ajudou bastante 🙂

    Responder

    1. Jefferson, assista outros vídeos sobre mapas mentais aqui no site.
      É importante para vc ir adquirindo mais informações para lhe ajudar nas ideias, ok!
      Abs, Marcelo.

      Responder

  11. Boa tarde Ana, td bem? Assisti o seu vídeo ensinando a fazer um mapa mental, gostei muito, e conhecei a fazer, só que é muito comum aparecerem palavras iguais em diferentes mapas de diferentes matérias e que eu sempre coloco o mesmo desenho. Ex: para a palavra “público” tornou padrão eu desenhar vários bonequinhos de vermelho. Existe algum problema eu ter um desenho padrão para uma palavra? Desde já muito obrigado e parabéns pelo ótimo trabalho

    Responder

    1. Problema nenhum, Leonardo, pelo contrário. Essa prática de repetir os desenhos agiliza muito a confecção dos mapas, já que vc não precisa pensar em uma nova associação a cada palavra-chave.

      Responder

    1. Oi, Débora, não, vc pode ler um capítulo, destacando as parte importantes e depois fazer o mapa. Normalmente eu faço um ou dois mapas por capítulo.

      Responder

  12. Olá Ana!

    Surgiu uma dúvida: Mapas mentais são ótimos para aprendizagem. Mas, quantas vezes devemos repetir a revisão de um mapa para fixá-lo na memória de longo prazo? Pesquisas científicas estimam quantidade de revisões? Imagino também que depende da densidade do assunto. O artigo quinto da Const. Federal, por exemplo, dá pra estimar, Ana, quantas revisões devem ser feitas para aprendê-lo?

    Grata!

    Responder

    1. Oi, Dayanna. A pesquisa mais consolidada que tem sobre isso é a repetição espaçada. Na versão mais tradicional são seis repetições no mínimo, com os intervalos entre as repetições aumentando gradativamente: 1 dia, 1 semana, 15 dias, um mês e por aí vai. Se vc não quiser se preocupar muito com o calendário e com as variações na repetição daquilo que é mais difícil, use um software de repetição espaçada, o Anki é excelente e é gratuito. 😉

      Responder

      1. Obrigada, Ana (; .

        Eu ia até te perguntar o que você acha sobre o estudo com flash cards. Imagino que aliar os mapas mentais ao ANKI irá potencializar a memorização, não é?

        Responder

        1. Sim, Dayanna, mapas mentais, anki e métodos de memorização são pura nitroglicerina para a memória! 😉

          Responder

    2. Oi Ana, vc comentou aqui sobre o Anki. Gostaria de saber se vc já usou o Goconqr e na sua opinião qual seria o melhor deles. Obrigada

      Responder

      1. Não conheço, parece que é uma coisa bem recente. Obrigada pela dica, vou colocar na minha lista.
        O Anki é bem consagrado e focado na memorização, por isso eu o uso.

        Responder

  13. Xará, surgiu uma dúvida.
    Não sei se você falará disso mais para frente, mas vamos lá…
    Como organizar os inúmeros mapas? Os dos livros é melhor deixar dentro dos próprios livros se eles forem seu? Fazer categorias parecidas com um blog, por exemplo, e colocar em uma pasta? Fico imaginando mapas que se enquadram em variadas categorias…
    Por ordem que foram feitos?

    Obrigada!

    Responder

    1. Geralmente não é a maneira mais eficiente, Cesar, porque vc trabalha duas vezes. Além disso, não perde o vício da anotação linear.
      Faça um esforço para anotar diretamente em forma de mapas, daqui há pouco vc não vai querer anotar de outro jeito! 😉

      Responder

  14. Olá,
    Estou adorando o conteúdo do site. Por favor me ajudem com essas questões:
    1. Sou péssimo em desenho, não sei desenhar nada, se eu fizer um mapa mental a mão não vai ter desenhos. Posso desde do começo usar um software como o iMindMap8?
    2. Comprei o livro Mapas mentais: Métodos criativos para estimular o raciocínio e usar ao máximo o potencial do seu cérebro, nele li que tenho que usar uma palavra para cada ramo. Estou fazendo mapas mentais de assuntos de direito e sinto a necessidade de usar duas ou até tres palavras, por exemplo: atos administrativos; autorização judicial; apreciação judicial, pode de império, poder extroverso do estado etc. Nesses casos como devo proceder? Posso usar esses termos nos ramos?

    Agradeço muito a vocês por esse conteúdo.

    Responder

    1. Opa, Ricardo, que bom que está gostando! Eu também sou péssima em desenhos, e eles não precisam ser bonitos. O importante é a associação. Para aprender, o mapa a mão é muito superior, não sugiro que use softwares. É verdade que vc precisa usar palavras-chave em cada ramo. Uma palavra-chave as vezes é composta, “atos administrativos” é um exemplo perfeito disso. 😉

      Responder

  15. Comecei agora assistir aos seus vídeos e são muito esclarecedores. Gostaria de fazer um breve comentário sobre o efeito 3D. Por favor não me leve a mal, é somente no intuito de acrescentar.
    O efeito 3D ele é baseado na diferença com que as luzes Azul (alta frequência) e vermelha ( baixa frequência) chegam aos seus olhos. Como uma chega mais rápida que a outra , e seus olhos cada uma com uma lente diferente , se produz um efeito de profundidade no celebro enganando-o. Tem mais detalhes , mas é por aí.
    Eu acho o nosso celebro muito manhoso.

    Responder

    1. Obrigada pelo acréscimo, João! Com relação a aprendizagem de mais de uma fonte, a analogia continua valendo. 😉

      Responder

  16. O Paint do windows usado com uma mesa digitalizadora poderia ser uma boa ferramenta pra mapas? Eu uso Paint pra rascunhar textos e serve muito bem.

    Responder

  17. Olá Ana!
    Gostei muito dos seus vídeos sobre mapas mentais!
    Eu gostaria de saber se dentre os materiais que utilizamos para deixar o mapa mais colorido, eu poderia utilizar canetas coloridas. Queria saber se é um bom material ou se realmente é melhor utilizar canetinhas e lápis de cor.

    Responder

    1. Drika, obrigado por nos acessar.
      Pode sim usar canetas coloridas.
      Até logo, abs.
      Marcelo.

      Responder

    2. O ideal é vc prestar atenção em dois itens, Drika: no conforto e na vibração do colorido. Eu por exemplo gosto de canetinhas de ponta bem fina, atendem bem os dois requisitos.

      Responder

  18. Olá Ana, bom dia!!

    adorei as dicas e vou elaborar os meus mapas diretamente nas video aulas curso preparatório para concurso. Estudo há anos e cheguei à conclusão que o X da questão é a revisão e por meio dos mapas mentais, se bem elaborados, conforme suas dicas, poderei potencializar mais meus estudos para concursos.

    Obrigado, Glauco Bouéri – Brasília/DF.

    Responder

  19. Gostaria de receber e-mails sobre as publicações de vocês e sobre os cursos.
    Grata!
    Janaina

    Responder

  20. Gostei muito da forma sucinta e clara que você usou para explicar como fazer mapas mentais, Ana. Essas informações vão me ajudar muito. Obrigada!

    Responder

  21. Ana, gosto muito dos vídeos sobre mapas mentais. Mas tenho dificuldade de encontrar palavras-chaves em leis, que são minha fonte de estudos. Parece que tudo é importante e acabo reescrevendo o artigo inteiro. Como melhorar isso? Abraços e parabéns pelo site.

    Responder

      1. https://www.facebook.com/photo.php?fbid=898209283560712&set=o.279976722075651&type=1&theater
        Postei um mapa mental que fiz na página do facebook. A entrevista do Diógenes foi que me motivou a aprender sobre mapas mentais, mas ele não chega a dizer como encontrar palavras chaves no texto da lei.
        Adquiri vários livros do Tony Buzan, dois específicos sobre mapas mentais. Vou continuar insistindo. Obrigado pela atenção e caso tenha sugestões para que eu possa melhorar, eu agradeço.
        Abraço, Silvana

        Responder

        1. Silvana, existem várias técnicas para descobrir palavras-chave em um texto.
          Nós temos um curso fechado chamado treinamento AM3 que trata destas técnicas.
          Para este ano ainda não temos uma data da abertura de uma nova turma.
          Abraço, Marcelo.

          Responder

  22. Tenho gostado bastante deste assunto de Mapas Mentais. Seria interessante você numerar as palestras do mesmo assunto, para que possamos assistir na sequencia ‘mais ideal’. Abraço.

    Responder

  23. Ana Lopes, vc tem sido muito importante para a organização e incentivo nos meus estudos. Minha visão qto a maneira de estudar mudou muito. Agradeço de coração, que Deus abençoe sempre vc. Tudo de bom em sua vida!!!

    Responder

  24. Ana, eu aprendi a fazer mapas mentais através das suas dicas, sem dúvida eles ajudam na assimilação de conteúdos. Pra quem não conhece, vale a pena acompanhar as suas video-aulas e cursos. Abs,

    Responder

  25. Boa Tarde, Ana. Tudo bem? Sou de Uberaba, e sou professor de Geografia. No meu Trabalho de Conclusão de Curso, pesquisei sobre o uso de Mapas Mentais em sala de aula. Fiz uma pesquisa com duas escolas, uma Municipal e outra Estadual. Na primeira, solicitei que os alunos fizessem o mapa mental do mundo, para eu ter uma noção de como eles conheciam sobre a localização do mundo; já na segunda escola, pedi a mesma coisa, mas com algum tema, qualquer tema que eles escolhessem, para eu analisar e ver como é a visão do aluno em relação ao mundo, ao todos os estereótipos que existem, as informações que os alunos recebem todos os dias. Bom tive como objetivo analisar, interpretar e discutir as representações espaciais, criadas por alunos participantes dessa pesquisa. Além disso, propor o uso dos mapas mentais em sala de aula, no Ensino de Geografia. Através de uma atividade utilizando a visão de mundo dos alunos, ou seja, através de seus mapas mentais, podemos compreender melhor a sua cultura, ou seja, conhece-los melhor. Analisar de que forma as informações que os alunos recebem diariamente dos meios de comunicação e através das aulas de Geografia estão sendo interpretadas por eles. E o resultado foi muito bom, agora vou tentar expandir essa pesquisa, para criar metodologias para o uso dos mapas mentais no Ensino. Valeu!

    Responder

  26. Bom dia Ana, tenho lido seu conteúdo nos últimos dias e me identificado muito, percebi que muitas coisas que você passa, eu fazia por intuição, mas sem segurança porque as vezes eu acreditava que estava “inventando moda”. então condo encontrei seu blog nem acreditei. Espero que eu continue com esta mesma motivação e não seja só aquela empolgação que dá e passa. Gostaria de saber se você sabe de uma maneira de acelerar a reprodução das vídeo aulas da Estácio, por que desde que comecei a assistir videos com velocidade de reprodução maior não consigo mais assisti- los em velocidade normal. ficarei grato se puder me ajudar.

    Responder

    1. Flávio, fico agradecida pelos seus comentários de estímulos.
      Não saberia não como acelerar estes vídeos, ok!!
      Abs.

      Responder

  27. Ana,
    Na produção de um artigo, um livro, um texto sobre determinado assunto, nos quais é necessária a leitura (e reflexão) de outros artigos e livros, você considera os mapas mentais na leitura desses “textos de apoio” como eficientes? Obrigada.

    Responder

    1. Caroline, sim são bastante eficientes eles são indicados para qualquer tipo de material.
      Abs.

      Responder

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *