Nem só de massa cinzenta vive o nosso cérebro!

Quando estamos numa conversa, e a pessoa diz para você “usar a sua massa cinzenta”, significa o que?

Podemos interpretar da maneira que ela quis dizer para “pensar melhor”, “raciocinar direito”, e por ai vai.

A massa cinzenta existe, e tem um papel muito importante para o funcionamento do cérebro. Porém, você sabia que nem só de massa cinzenta vive o nosso cérebro?

Essa questão é o ponto de partida para o assunto do nosso post.

Uma parte importantíssima do cérebro

A massa cinzenta é uma camada externa ao cérebro, responsável pelo processamento das informações que recebemos e raciocinamos.

Fazendo uma breve comparação com um computador, essa massa é como se fosse o processador, que trabalha as informações que chegam até ela e com isso obtendo as respostas para algum problema.

Massa Branca

É a massa que fica no interior do cérebro, que tem a função de transmitir as informações entre as regiões diferentes do cérebro.

Por que ela é importante? Ela é de exímio valor, pois ela que é responsável na recuperação de informações, na hora de fazer raciocínios complexos, tais como em situações que você tem a lembrança de uma memória visual, auditiva, motora.

A massa branca é feita de uma substância gordurosa chamada mielina. Ela é a gordura que reveste os caminhos neurais, ou seja, a repetição de um caminho neural engrossa a famosa “bainha de mielina”, logo quanto maior for a passagem de informações mais ela se engrossa, e mais rápido você tem acesso a essa informação. É por isso que quanto mais repetirmos uma determinada habilidade ou informação acabamos fazendo a ação de maneira mais eficiente.

Podemos fazer uma outra comparação só que agora com a Banda Larga da internet. Quanto maior for a “Banda” mais rápido a informação chega pra você.

Malabarismo: uma atividade e tanto!

2884094046_5a547f8c84_z

O malabarismo é uma atividade muito boa para o cérebro, por conta da coordenação motora exigida, a questão do controle da bola junto com o raciocínio rápido que trabalha muito a nossa atenção.

O malabarismo não só é benéfico para isso tudo que citamos acima, mas segundo estudos com pessoas que não praticavam a atividade e passaram a praticar, foi descoberto que houve um crescimento tanto da massa branca quanto da massa cinzenta. E o mais curioso, o crescimento aconteceu independentemente do desempenho da pessoa! Ai vai a dica: ao tentar fazer a atividade, não fique encanado de ser um ótimo malabarista, o que vale mesmo é você tentar!

Isso é o que acontece durante a prática regular. Os estudiosos queriam saber o que acontecia com as pessoas ao pararem de fazer a atividade. Sabe qual foi a descoberta surpreendente? A massa cinzenta continuou crescendo! Como se fosse um fermento, mesmo com a parada  dos exercícios, o crescimento foi contínuo. A massa branca foi diferente! Pois ficou estável, ou seja não cresceu.

Vou explicar o porque. Esses tipos de estudos e experimentos são feitos em períodos de tempo curtos, pois não existe um controle do que as pessoas estão fazendo no seu cotidiano, logo as atividades que elas fazem no dia a dia, podem afetar o resultado dos experimentos.

Ai que entramos no fato de a massa branca ter se estabilizado e não crescido. O que pode acontecer não é só a estabilização, mas uma degradação do caminho neuronal, dessa maneira a pessoa pode perder a capacidade de atingir certas informações, pois esse caminho neuronal está se desfazendo pelo fato de você não percorrer mais esse caminho. Entendido?

Conjecturas

Você sempre estar aprendendo uma coisa nova, resulta no aumento do processamento geral de informações do nosso cérebro. O importante é sempre estar procurando atividades diferentes, pois isso nos dá uma capacidade melhor de raciocínio para qualquer outra coisa.

Outra hipótese que podemos chegar com o estudo no tópico passado, é que quando interrompemos a prática de qualquer atividade, interrompemos também a capacidade do nosso cérebro de transmissão de informação.

“Não perdemos uma habilidade ou conhecimento, mas por falta de prática podemos perder o caminho para entrar em contato com eles”

Um bom exemplo é que em outros estudos, foram relatados situações como a de um médico que estava fazendo uma cirurgia no cérebro de uma pessoa. Ele acabou dando um pequeno choque numa região do cérebro dela. Aconteceu que ao acordar, a pessoa se lembrou de coisas que ela não lembrava antes. Isso se explica pelo fato de que ela tem aquela lembrança armazenada, porém estava faltando aquele caminho para que chegasse naquela lembrança.

Através da hipnose pode-se também ajudar as pessoas a se lembrarem de coisas bem passadas, como situações de quando eram crianças, quando estão hipnotizadas.

Uma outra experiência interessante com a hipnose, foi quando fizeram isso com um escritor, e ele recitou uma página inteira de um livro da biblioteca dele. O curioso foi que quando o escritor foi acordado, o hipnotizador perguntou do que se tratava o livro que o escritor recitou durante a hipnose. O escritor, já na sua forma normal disse que não se lembrava, pois fazia muito tempo que o tinha lido. Quando o escritor foi pegar o livro recitado na página indicada, a descrição dele, anotada pelo hipnotizador, estava idêntica palavra por palavra em relação ao livro. Essa é a prova de que a informação fica, porém não temos os caminhos para chegar até ela!

“Toda nova aprendizagem abre o caminho para muitas outras, mesmo que elas não estejam diretamente relacionadas”

2266665911_df36c7fc58_z

Muitas vezes, por conta de sermos submetidos a ambientes de ensino bem tradicionais, nos vemos obrigados a aprender matérias e assuntos que não são tão interessantes. A sugestão é quando você se propõe aprender uma coisa nova, você abre seu cérebro para aprender outras coisas que são do seu interesse. Procure encontrar um ponto de vista sobre o assunto que não te agrada possa ser interessante. Por exemplo relaciona-lo com sua vida, emoções a determinados fatos. Essas são para você encontrar uma maneira de sentir motivação e até prazer ao aprender coisas novas que não te satisfazem tanto.

Todo conhecimento humano acaba sendo interessante se você olha sobre um ponto de vista que te atrai. E não se engane, é sempre possível achar esse ponto de vista!

Agora é a sua vez! Depois de ter assistido a vídeo aula ou lido este post, pense um pouco sobre o que você pode fazer a partir das coisas que aprendeu nesta vídeo aula!

Que leitura você pode fazer que possa te trazer algo novo?

Se você não lê, o que você pode fazer para que passe a ler mais?

Qual esporte você pode incluir na sua rotina para você aprender algo novo?

Que tipo de estudo diferente você pode aprofundar para aumentar sua massa branca e cinzenta?

Fique à vontade em comentar suas possíveis mudanças!

Porque aprendizagem é uma mudança de comportamento, e só tem sentido quando ela gera uma mudança de comportamento!

Muito obrigado!

Até a próxima!

13 Comentários


  1. Ola Ana,,boa noite,, Maravilha das Maravilhas, te conhecer; tenho 67 anos, e te confesso; este video aula, foi o meu presente de ano novo,,enviado pela Divindade ,, através de você,,,obrigado e seja feliz,, muito feliz.

    Responder

    1. Olá, Ladislau, que bom que encontrou nosso blog. Aqui tem muitas postagens interessantes sobre aprendizagem e neurociência, você irá gostar.

      Responder

  2. Ola Ana,
    estou adorando todos os videos, pois tenho muitas dificuldades de aprendizagem, sofro demais na faculdade.

    Obrigado por existir rsrs

    Grande abraço

    Responder

  3. Oi Xará, tudo bem?
    Tenho a impressão de já ter respondido a essas perguntas, mas vamos lá…
    Vou me desafiar a aprender um jogo novo a cada 3 meses, pensei em xadrez, truco, poker, que são coisas que sempre quis aprender; e um esporte/lazer físico a cada seis meses (estou louca para experimentar o XBOX e saber se irei gostar rsrs).
    Gostei da possibilidade de malabarismo, achei um canal no Youtube com vários vídeos bacanas e já salvei 🙂

    E é isso! 🙂

    Beijinhos e mais uma vez obrigada!!!

    Responder

  4. Sou supervisora de escola,g ostaria de saber como poso ter acesso aos vídeos by ana.Conheci alguns em palestra com psicopedagoga e me interessei.

    Responder

  5. Simplesmente fantástico! Finalmente informações precisas que levam à sabedoria e ao melhor entendimento da função do cérebro.

    Responder

  6. A cada video que vejo fico encantada com as dicas que vc passa, tento colocar tudo em pratica para um melhor aproveitamento.

    Responder

  7. Comecei a estudar para concursos públicos e vinha percebendo bastante dificuldade de aprender e fixar informações, a despeito de manter uma rotina de estudos. Meu desempenho nas provas eram insignificantes, o que sinalizavam que muita coisa podia estar sendo feita equivocadamente. Para começar a investigação procurei um neurologista e uma neuropsicóloga, e uma avaliação cognitiva foi feita. Há de fato problemas a serem explorados e cuidados, mas comecei a me interessar mais pelo assunto aprendizagem, como sustentar a atenção e como “cuidar com carinho da minha memória”. Não uso nenhum tipo de medicamentos para me ajudar nisso, que fique claro! Muito embora, teus vídeos abordem temas variados sobre aprendizagem,têm me auxiliado bastante a despertar para algumas ações: atividades físicas regulares, práticas de relaxamento, exercícios para estimular a cognição, além de melhor organizar minhas sessões de estudo. O resultado disso tudo? Ainda é cedo para avaliar, mas tenho me sentido mais focada, e motivada para continuar minha maratona de preparação para os concursos públicos.

    Responder

    1. …pontos positivos que você já percebeu e cita como algo que já foi internalizado…muito bom!!
      se sente mais focada e motivada…excelente.
      de fato o processo de preparação para concursos consomem muitos recursos da gente….investimento de tempo, dedicação…
      estudar não é algo fácil…manter uma rotina de estudo querer uma boa dose de pensamento, esforço, persistência…e delimitação de escolhas…continue assim….
      Abraço, Ana.

      Responder

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *